''A Forma da Água" lidera Oscar 2018 com quatro estatuetas

Diversidade e representatividade foram as palavras-chaves da noite, que começou com o anfitrião Jimmy Kimmel  bem menos ácido do que o habitual e fazendo um desagravo à própria Academia, preocupada com a imagem arranhada com tantos de seus membros atingidos por denúncias. " Oscar é o homem mais amado e respeitado em Hollywood. E há uma razão muito boa para isso. Olhem para ele. Ele mantém as mãos onde você pode ver. Nunca diz nada rude. E, mais importante, ele não tem pênis. Ele é literalmente uma estátua de limitações"

Foi nesse clima de tolerância que a noite seguiu. Nesse sentido, as escolhas da Academia foram pontuais, ainda que compatíveis com o desenho da temporada. O triunfo de “A Forma da Água” , um filme que fala tanto de tolerância como de afeto, e é capitaneado por um mexicano, legitima o espírito do momento. O filme tem uma personagem negra que sofre preconceito na América dos anos 60, uma heroína muda, que é uma faxineira que vive sua sexualidade sem constrangimentos, um homem gay, velho e solitário e uma criatura marinha incompreendida. É um salpicão de metáforas que vai ao encontro dos ruídos que fervilham em Hollywood atualmente.

O feito de del Toro, terceiro mexicano a triunfar na categoria na década, é ainda mais memorável porque seu filme é uma fantasia. É a primeira vitória de um filme de gênero no Oscar desde “O Senhor dos Anéis: O Retorno do Rei” em 2004, mas sem o peso da literatura. Aqui o filme é totalmente original, a despeito das inúmeras acusações de plágio que já pipocaram por aí.

Mais subversivo seria premiar “Corra!”, que fora premiado em Roteiro Original. O filme é uma sátira social aguda sobre o racismo e também é um filme de gênero. Em um dado momento da cerimônia, a disputa pelo prêmio de Melhor Filme parecia confinada aos dois. Definitivamente são tempos distintos na Academia. Mas não tão diferentes assim. Afinal, com exceção da vitória de “Uma Mulher Fantástica”, o filme chileno não era apontado como o favorito entre as produções estrangeiras, o Oscar obedeceu às tendências da temporada ao invés de se pronunciar com a autoridade de ser o maior e mais significativo prêmio do cinema.

Fonte: Gente - iG

 

Pin It