Norte de Minas concorre com Sudeste 30 mil casas pelo programa ''Minha Casa, Minha Vida''

Cerca 30 mil casas que serão construídas pelo programa ‘Minha Casa, Minha Vida’, ao custo máximo de R$85 mil. O gerente geral da Superintendência da Caixa Econômica Federal, Sérgio Luiz da Silva, apresentou, ontem de manhã, o projeto para os prefeitos e secretários municipais do Norte de Minas, em reunião realizada no auditório da Associação dos Municípios da Área Mineira da Sudene (Amams), quando explicou que foram aprovadas a construção de 80 mil casas, sendo 10 mil para atender às vítimas de calamidades e 70 mil para os interessados de forma geral. O Sudeste tem direito a 44,6% desse total, o que dá um total de 30 mil casas.

Na abertura da reunião, o presidente da Amams, José Reis Nogueira de Barros, prefeito de Bonito de Minas, explicou que a demanda reprimida de casas populares é muito grande e que agora o Ministério das Cidades liberou esta nova etapa, mas os prazos são curtos e tem muitas exigências. Afirmou que no ano passado poucos municípios conseguiram contratar as casas. Porém, visando ajudar os municípios, a Amams colocará a equipe de engenharia a disposição.

A Caixa Econômica esclareceu que para o programa habitacional rural, apenas 21 municípios do Norte de Minas foram selecionados e já estão elaborando os seus projetos. No caso do Programa ‘Minha Casa, Minha Vida’, os projetos devem ser entregues até o dia 29 de março, mas antecipa que o pedido tem de ser formulado por uma empresa, que ficará responsável por construir as casas e elas serão ocupadas por famílias selecionadas pela prefeitura.

Gazeta

http://www.norteclick.com.br/index.php/noticias/315-norte-de-minas-concorre-com-sudeste-30-mil-casas-pelo-programa-minha-casa-minha-vida

Pin It